Buscar
  • Dra. Jamile Rosário Kalil

Descubra mais sobre a pancreatite

Pancreatite é o nome dado à inflamação do pâncreas, uma glândula que faz parte do sistema digestivo e endócrino. O pâncreas está localizado atrás do estômago e próximo à primeira parte do intestino delgado.



O órgão é responsável por secretar sucos digestivos por meio do ducto pancreático, que age no processo digestivo, além de liberar os hormônios insulina e glucagon na corrente sanguínea para ajudar no transporte da glicose.


Essa inflamação do pâncreas possui duas classificações: pancreatite aguda ou pancreatite crônica. Cada uma delas possui seus próprios sintomas marcantes e tipos de tratamentos.


Vamos descobrir mais sobre o assunto a seguir! Continue a leitura.


O que causa a pancreatite


Uma causa muito comum da inflamação do pâncreas é o consumo excessivo de álcool.


Além dessa causa, as outras mais comuns são a formação de cálculos biliares - ou seja, pequenas pedras na vesícula. Esses cálculos obstruem o ducto que transporta a bile e interrompem o fluxo de secreções pancreáticas. Por causa disso, o processo inflamatório é mais intenso, já que há aumento da glândula por causa do edema (inchaço).


Quando essas causas se estendem por algum tempo, a pancreatite é caracterizada como crônica. O álcool ingerido por muito tempo e em excesso também é uma das causas principais. Esse consumo causa alterações no parênquima pancreático, e consequente atrofia do pâncreas.


Outras causas incluem a fibrose cística, altos níveis de gordura no sangue, uso de alguns medicamentos e condições autoimunes.


Pacientes diagnosticados com pancreatite crônica podem apresentar episódios de pancreatite aguda, caso esta não seja tratada.


Fatores de risco


Fatores que aumentam o risco da pancreatite são:


● Consumo excessivo de álcool: pessoas que consomem aproximadamente de quatro a cinco doses de álcool por dia têm maior risco de desenvolver a pancreatite.

● Fumar: pessoas que fumam têm mais chances de ter pancreatite;

● Histórico familiar: aqueles que possuem caso de pancreatite na família estão mais sujeitos a ter pancreatite do que outras pessoas.


Sintomas da pancreatite


Sintomas da pancreatite aguda incluem:

● Dor severa no abdômen superior;

● Dor abdominal que irradia para as costas;

● Náusea;

● Vômitos;

● Pulso rápido;

● Sensibilidade ao encostar no abdômen.


Geralmente o quadro clínico caracterizado por esses sintomas evolui para uma pancreatite aguda quando o paciente não busca por tratamento.


Os sintomas da pancreatite crônica são:

● Náusea;

● Vômitos;

● Perda de peso;

● Diarreia.


Diagnóstico e tratamento da pancreatite


Para o diagnóstico, o médico examina o sangue do paciente para medir duas enzimas digestivas: amilase e lipase. Altos níveis dessas enzimas indicam a pancreatite.


Ultrassom, tomografia computadorizada, e biópsia do pâncreas também são formas de diagnosticar a pancreatite. O exame clínico para fazer o levantamento do histórico do paciente para descobrir hábitos também é importante para o diagnóstico.


O tratamento requer uso de antibióticos para conter a infecção, início de uma dieta com pouca gordura e uso de remédios para controlar a dor.


Em casos mais graves, pode ser necessário recorrer a cirurgia para drenar os fluidos acumulados e o tecido morto.


Quando procurar um médico


A dor abdominal persistente é um motivo para agendar uma consulta com um gastroenterologista, principalmente quando essa dor for tão incômoda a ponto de o paciente não achar uma posição confortável.


A pancreatite pode provocar complicações sérias, como falência do fígado, problemas de respiração e diabetes. A negligência dos sintomas é perigosa, por isso, se você está com algum dos sintomas citados anteriormente, procure ajuda imediata de um gastro de confiança!

Além disso, consultas regulares com esse especialista previne problemas gastrointestinais. Agende um check-up!

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo