top of page
Buscar
  • Dr. Christiano Makoto Sakai

Distúrbios gastrointestinais: atenção para o diagnóstico e tratamento precoces!

Distúrbios gastrointestinais são doenças ou patologias que afetam o sistema digestivo, especialmente o esôfago, estômago, intestino delgado, intestino grosso e ânus, assim como os órgãos auxiliares como pâncreas, fígado e vesícula biliar.


Descubra a seguir os principais sintomas, fatores de risco e como é feito muitos dos diagnósticos e tratamentos.

A maioria dos quadros são bem conhecidos, como de gastrite, refluxo, gases e prisão de ventre, enquanto outros nem tanto como acalasia, esofagite, úlcera péptica e insuficiência pancreática.

Os fatores de risco

Os hábitos de vida de um indivíduo estão direta e fortemente relacionados com os distúrbios gastrointestinais, sendo causas para muitas dessas patologias. Dentre as causas mais comuns estão:

● Nutrição deficitária;

● Falta de rotina alimentar;

● Estresse;

● Sedentarismo;

● Obesidade;

● Alcoolismo;

● Tabagismo;

● Uso de anti-inflamatórios.

Além disso, fatores psicossociais e estilo de vida também estão diretamente associados: desde rotina acelerada e longa jornada de trabalho a fatores psicológicos como ansiedade e depressão, que perpassam também pelo consumo excessivo de produtos processados e alimentos industrializados, influência da mídia na alimentação.

Sinais e sintomas de distúrbios gastrointestinais


Como há uma variedade de casos, listamos as manifestações clínicas mais comuns que costumam indicar presença de alguma doença do trato gastrointestinal, e que podem causar uma série de complicações se não tratados, como:

● Diarreia;

● Constipação;

● Regurgitação;

● Dificuldade de deglutição;

● Dor abdominal crônica;

Dor ou sangramento retal;

● Náuseas e vômitos;

● Sangramento nas fezes;

Dispepsia;

● Azia ou desconforto estomacal;

● Sensação de estômago inchado ou empanturrado mesmo sem comer.

Diagnóstico


Para identificar doenças do trato gastrointestinal é preciso que o paciente seja claro quanto aos sinais e sintomas e o gastroenterologista faça uma anamnese completa e um bom exame físico. Com isto já é possível realizar hipóteses diagnósticas que poderão ser confirmadas ou refutadas por meio de exames como endoscopia digestiva alta e ultrassom abdominal total.

Assim, o médico poderá dar um diagnóstico correto. Os principais exames relacionados com os distúrbios gastrointestinais são:

● Hemograma completo;

● Exames histopatológicos;

● Exames de urina;

Endoscopia;

● Colonoscopia;

● Exame de fezes (pesquisa de sangue oculto);

● Ressonância magnética;

● Tomografia;

Biópsias.

Uma etapa importante é investigar certos sinais de alerta que podem indicar complicações dos distúrbios do trato gastrointestinal, como neoplasias (tumores), ulceração ou inflamação do trato digestivo.

Os principais sinais de alerta são:

● Disfagia, obstrução em bolus ou odinofágica;

● Vômitos recorrentes;

● Evidência de perda sanguínea de trato gastrointestinal ou anemia ferropriva;

● Perda de peso involuntária;

● Massa abdominal ou linfonodos patológicos;

● Nova apresentação de sintomas digestivos ou alteração de hábitos intestinais em pacientes com mais de 45 anos.


O tratamento de problemas gastrointestinais


A mudança no estilo de vida do indivíduo é essencial, já que os hábitos de vida das pessoas estão diretamente ligados com essas patologias. As principais ações de tratamento não farmacológico são:


● Mudança de hábitos alimentares, acompanhado por nutricionista;

● Prática de exercícios físicos para maior equilíbrio biopsicossocial;

● Reduzir ao máximo o consumo de bebidas alcóolicas;

● Evitar o tabagismo, preferencialmente eliminando os cigarros.


Para o tratamento de sintomas esofágicos e dispépticos, muitos fármacos podem ser sugeridos, mas as drogas de primeira escolha são os inibidores de bomba de prótons (IBP), que inibem a produção de ácido pelas células parietais do estômago, reduzindo a agressão do esôfago representada pelo ácido.

Já no tratamento de sintomas intestinais e colorretais, a primeira escolha atualmente inclui agentes antiespasmódicos, aumento da fibra alimentar ou fibra artificial e demais medicamentos que regulam a frequência e consistência do trabalho intestinal.


Caso essas linhas primárias de tratamento não sejam o suficiente, o médico gastroenterologista irá investigar mais a fundo através de anamnese e mais exames como a endoscopia, colonoscopia e biópsias, dentre outros, como já citado.


Conclusão


As queixas associadas a distúrbios gastrointestinais são comuns, porém, frequentemente negligenciadas por alguns profissionais e pelos próprios pacientes, até que o quadro se agrave.


Tendo em vista a ampla incidência dessas doenças é essencial a busca por profissionais da saúde de qualidade e exames detalhados, em busca do tratamento mais adequado à sua necessidade e realidade para real melhoria na qualidade de vida.


Diagnóstico precoce pode não só ajudar sua vida como salvá-la. Identificar neoplasias (câncer) no início aumenta e muito as chances de sucesso do tratamento, até evitando, muitas vezes, cirurgias e complicações do quadro.


Procure hoje mesmo um profissional para uma avaliação.

39 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page